Sawadee-ka! (Olá, em tailandês)

Ufa, saímos da China! Falo isso porque até na hora de sair do país, os policiais abriram minha mala no aeroporto e fizeram mais perguntas do que no dia da entrada. Tudo por conta de um xarope de garganta, que ficou de presente lá pra eles:))) Da China fomos para a nossa primeira cidade na Tailândia, a incrível Chiang Mai (Chiang = Cidade e Mai = Nova). Essa cidadezinha fica ao norte do país e é considerada a capital espiritual e cultural do país.

2015-12-13 15.19.04

Chiang Mai vista de cima da montanha do templo Doi Suthep

O nosso voo da Southern Airlines saíu da China por Guilin e ainda fizemos uma conexão em Nanning antes de pousar em solo tailandês. Saímos do frio chinês para o calor intenso da Tailândia. Aêêêêê!!!

CHEGANDO NA TAILÂNDIA DE AVIÃO

Assim que pousamos, fomos para a fila da imigração. O bom é que chegar de avião em Chiang Mai é muito mais tranquilo do que por Bangkok. Na verdade, antes da imigração, fomos para um outro guichê.

Aqui fica a dica que é super importante para você que pretende visitar a Tailândia. O visto a gente que é brasileiro não precisa. Vale para até 90 dias no país. Mas ao desembarcar, a primeira coisa a fazer é ir direto no “Quarantine Office”, ou Controle da Vigilância Sanitária. É obrigatório apresentar o Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela e é preciso preencher um formulário com os seus dados. Então, esteja preparado com o seu cartão de vacinação, ok? Saiba aqui como emitir o Cartão Internacional de Febre Amarela no Brasil.

Só depois de pegar a autorização é que pegamos a fila da imigração. O que acontece é que muita gente não sabe disso, fica um tempão na fila da imigração e depois é “convidado” a voltar e fazer tudo de novo. Então, não perca tempo! Assim que desembarcar , antes de tudo passe no controle da Febre Amarela e só depois vá para a fila da imigração. Esse aviso vale um precioso tempo de fila :))))

Depois disso é tudo tranquilo. Os tailandeses adoram um brasileiro e sorriem para todos. Saímos e fomos direto trocar algum dinheiro no pequeno aeroporto mesmo. Depois pegamos um táxi ali mesmo em um guichê na área já fora do desembarque. O preço é tabelado e foi bem em conta. Do aeroporto para o centro de Chiang Mai por 160 baths, moeda local = R$ 16,70. A tática para a conversão na Tailândia é fácil: 10 baths = 1 real (aproximadamente). Bem fácil pra lembrar durante a estadia na Tailândia. O táxi é pré-pago e, por isso, o valor é fechado. Mas o pagamento é feito diretamente ao taxista, ao chegar no destino. Tranquilão!2015-12-09 14.48.01

Se preferir, fora do aeroporto há vários táxis coletivos, que são caminhonetes vermelhas que juntam vários passageiros que estejam indo para o mesmo local e combinam o preço com cada um antes. Sai mais barato. Mas como éramos 2, dava quase na mesma. E aproveitando que chegamos em um país onde nosso real não é tão desvalorizado, resolvemos ir de táxi mesmo para chegar logo ao hotel.

2015-12-13 15.08.04

Táxi coletivo em Chiang Mai

2015-12-10 13.36.52

ONDE FICAMOS EM CHIANG MAI

Descobrimos um hotel novinho em folha pra ficar 5 dias na cidade. O MOTO VELO CABIN. Foi inaugurado há pouco tempo e tava tudo impecável. E por um excelente preço. A localização é sensacional, bem no centro da cidade antiga (quadrado muralhado), ao lado de várias atrações. Bem em frente ao Monumento dos 3 Reis, homenagem aos fundadores de Chiang Mai. Fizemos quase tudo a pé a partir do Moto Velo Cabin.

Monumento aos 3 Reis: Rei Mengrai, Rei Ramkamhaeng de Sukhothai e o Rei Ngam Muang de Phayao (fundadores de Chiang Mai)

Monumento aos 3 Reis: Rei Mengrai, Rei Ramkamhaeng de Sukhothai e o Rei Ngam Muang de Phayao (fundadores de Chiang Mai)

2015-12-14 11.44.492015-12-09 15.18.27 2015-12-09 15.17.53 2015-12-09 15.18.59

O quarto é ótimo, com muito espaço, cama de qualidade e banheiro também. O detalhe negativo é que não há elevador no hotel. Por isso, esteja preparado para encarar as escadas. O quarto compensa, pelo menos. A internet poderia ser melhor, pois eles fazem um esquema de senhas e que devem ser trocadas assim que o tempo esgota. Enche o saco, mas dá pra relevar na boa pois a velocidade da wifi era ótima.

O café da manhã é incluso mas bem simples. Aliás, como eles abriram há pouco tempo, acho que ainda então melhorando essa parte. Isso porque a lanchonete do hotel é super limitada e não servem nada. O bom é que há vários restaurantes por perto. Mas ainda sim curti o hotel e, pelo custo-benefício, voltaria a ficar hospedado lá tranquilamente.

2015-12-10 09.51.44

Opção 1 do café da manhã

2015-12-10 09.51.48

Opção 2 do café da manhã

O QUE FIZEMOS

Chiang Mai é sensacional, com muitas atrações para aproveitar. Além disso, para quem não sabe, a cidade é um grande pólo da indústria tecnológica e criativa. Um dos maiores e mais procurados locais na Ásia por empreendedores e nômades digitais. Não é a toa que vemos tantos jovens na cidade, produzindo conteúdo criativo para o mundo todo e aproveitando o baixo custo de vida para desenvolverem suas ideias. Uma espécie de “Vale do Silício Asiático”.2015-12-10 15.28.16

Fora isso, os diversos restaurantes e lanchonetes servem o melhor das frutas, com o destaque para a MANGA, apreciada até mesmo com arroz (prato tradicional no país = mango sticky rice). E ainda tem as casas de massagem, lotadas de turistas. Tudo muuuuuito barato!

Ah, e para todo lado que você olha tem uma foto ou figura do Rei da Tailândia, a Sua Majestade Bhumibol Adulyadej, que é praticamente um semi-Deus para os tailandeses. 2015-12-10 14.42.18

Algumas sugestões para curtir Chiang Mai:

– Passear a pé pela cidade e visitar os templos: Chiang Mai tem mais de 300 templos budistas. Um mais bonito do que o outro. No centro é possível visitar o Wat Phan Tao e o histórico Wat Chedi Luang, marcos importantes da cidade. Mas fique atento às regras de visitação, que incluem roupas adequadas, entrar descalço, e até mesmo nunca apontar ao Buda com os pés.

Wat Phan Tao

Wat Phan Tao

2015-12-10 14.51.34 2015-12-10 14.43.172015-12-10 14.35.41

Wat Chedi Luang

Wat Chedi Luang

2015-12-10 16.44.35-1

– Night Bazaar: um pouquinho depois de uma das entradas principais da cidade antiga, esse mercado vende de tudo. Quando fomos vimos que havia uma grande praça de alimentação com food trucks. Aproveitamos para jantar ali e depois dar uma volta pelas barraquinhas do mercado noturno. De sobremesa experimentamos o sorvetinho famoso do YouTube, com milhares de visualizações, o Ice Mania. E até que é bem bom viu? Olhe aqui o link deles no youtube.2015-12-12 21.09.30 2015-12-12 20.19.44 2015-12-12 21.33.55-1 2015-12-12 21.28.23 2015-12-12 21.28.32 2015-12-12 21.31.55 2015-12-12 21.43.52

– Tiger Kingdom: visitamos o centro dos tigres que fica a uns 35 minutos da cidade. Negociamos com o táxi coletivo e fomos somente eu e Luísa até lá. Preço do táxi ida e volta (privado): 350 baths/ R$ 38,00. Já o valor da entrada no Tiger Kingdom depende do tamanho dos tigres que você quer encarar. Tudo depende do tamanho dos animais. O valor mais alto é para visitar os recém-nascidos. Pagamos para entrar na jaula dos médios que pra mim eram gigantes. A Luísa preferiu ficar de fora mesmo. Que dá medo dá mesmo!DCIM104GOPROGOPR5291. 2015-12-12 15.10.49 2015-12-12 15.26.24 2015-12-12 16.15.07 2015-12-12 15.04.51

– Centro de Reabilitação de Elefantes Ran Tong: em Chiang Mai há várias empresas relacionadas aos elefantes. Tem de tudo! Escolhemos o Ran Tong por alguns motivos e do início ao fim não vimos nenhuma atitude de maus tratos. Mas tem muita coisa por trás dessas empresas lá que não dá pra saber ao certo o que é feito ou não. Sinceramente, o dia que passamos cuidando do nosso amigo LEMBO foi bem legal e a experiência de estar tão próximo desse grande animal foi incrível pra gente. E não vimos os tratadores em nenhum momento usando ferramentas ou algo que machucasse os animais. Vimos também que não há uma separação dos filhotes e mães lá. É um local super simples. Eles fornecem roupas e um almoço também. Uma outra opção é o famoso Elephant Nature Park. Por isso, se estiver pensando em visitar os elefantes, dê preferencia a esses, principalmente ao Elephant Nature Park, pois acho que o trabalho deles parece mais profissional.DCIM104GOPROG2335011. DCIM104GOPROG2345021. DCIM104GOPROG2365069.  DCIM104GOPROG2455218. DCIM104GOPROG2485276.

– Templo Doi Suthep: é o principal templo de Chiang Mai e fica no alto da montanha. Se estiver sozinho ou com mais alguém, a dica é pegar um tuk tuk da cidade até o Zoológico. De lá pegue o táxi coletivo para ir e voltar. Há vários esperando os turistas na entrada do ZOO. Sai bem mais barato do que sair do centro, onde os taxistas colocam o preço lá em cima. Como esse dia eu fui sozinho, economizei bastante assim. Paguei 100 baths/ R$ 11,00 de tuk tuk até o Zoológico e depois mais 80 baths/R$ 9,00 ida e volta até o Doi Suthep. O motorista marca um horário para levar todo mundo de volta. Aproveitei e negociei para ele me deixar no centro por mais 20 baths/R$ 3,00. Deu certo! O negócio na Tailândia é sempre negociar bem. 2015-12-13 14.11.06 2015-12-13 14.39.47

Para entrar no templo é cobrado o valor de 30 baths/R$ 4,00. Lembrando que só pode entrar descalço. Há várias estantes para deixar o calçado na entrada. Tudo isso após subir os inúmeros degraus da escadaria. Mais precisamente 300 degraus:))) Ah, mas para quem preferir, é possível subir quase até o topo de elevador. Para isso, basta pagar os 20 baths/R$ 3,00 por pessoa. O templo é lindo mesmo e a subida da escadaria é recompensada com belas imagens e com a paz que existe no local. Uma outra opção é alugar uma motinha (scooter) e ir sozinho até o templo. Só toma cuidado que o trânsito em toda a Tailândia não é dos mais amigáveis. E para alugar, as empresas pedem pra ficar com o passaporte, o que eu particularmente não acho legal.2015-12-13 15.10.15 2015-12-13 15.10.31 2015-12-13 15.11.18 2015-12-13 15.21.24 DCIM105GOPROGOPR5336. 2015-12-13 15.25.08 2015-12-13 15.29.02 2015-12-13 15.35.49 2015-12-13 16.12.43 2015-12-13 16.20.45

Fruiturday: uma lanchonete só de sucos e que pra gente foi o melhor Mango Shake de Chiang Mai. Bom demais da conta!2015-12-10 16.22.33

– Sunday Market: se for passar por Chiang Mai, não perca a Feira de Domingo, em que as principais ruas da cidade são fechadas e centenas de barracas vendem de tudo. Inclusive, com várias barracas de comida na parte interna dos templos. É imperdível!2015-12-13 18.58.23-1 2015-12-13 17.55.43 2015-12-13 19.41.16 2015-12-13 19.39.15 2015-12-13 19.49.33

– Massagem: são dezenas de casas especializadas em massagem espalhadas por Chiang Mai (não é aquela tailandesa não!). Uma das mais famosas é a rede Lila Thai Massage. Há umas seis “Lila Thai” na cidade. O preço é o mais camarada do país. Apenas 200 baths/R$ 21,00 por 1 hora de massagem nos pés ou no corpo todo. Bom demais, né? Há vários tratamentos/massagens. Escolha o melhor e faça porque vale a pena demais, principalmente depois de um dia inteiro de caminhada. E não se preocupe, porque lugar para fazer a massagem é o que não falta. Tá certo que as mulheres quase nos quebraram, mas deu tudo certo no final. E ainda levei de presente a milagrosa pomada Tiger:)))2015-12-09 21.37.31

E ainda tinha muita coisa pra conhecer e deu tempo, como ir até Chiang Rai (a 180Km de Chiang Mai) para ver de perto o incrível Templo Branco (Wat Rang Khun). Gostamos tanto de Chiang Mai que queremos visitar de novo:))) A energia da cidade é algo impressionante. Tudo foi muito legal.

Depois de aproveitarmos bastante os 5 dias em Chiang Mai, fizemos o check-out e  negociamos na pracinha o táxi coletivo para o aeroporto. Pagamos 12o baths (total para nós 2) = R$ 12,00. Próxima parada: Bangkok.

Vamo nessa! Abração.

Ah, e Khop Kun Krap! Obrigado quando o homem fala. Mulheres devem dizer Khop Kun Ka para agradecer:)))