Quantos banheiros você tem em casa?

Quando a gente se propõe a dar uma volta ao mundo, temos a certeza de que várias perguntas virão à nossa cabeça. São questionamentos a partir do que vemos e vivenciamos, e que muitas vezes não temos a resposta certa. E talvez nunca tenhamos.

Ao entrar em contato com tantas culturas e pessoas diferentes podemos rever o que nós mesmos vivemos nos nossos dias em casa. Sair dessa zona de conforto e ver de perto a ressignificação dessa palavra “conforto” mexe demais com viajantes de longa estrada como nós.

Ao decidir ir à Índia a intenção foi exatamente sentir de perto toda essa emoção. O mais exótico dos destinos até então, até mais do que o Marrocos:))). Além de passar pelos seus importantes pontos turísticos, a ideia era mergulhar na cultura indiana e no modo como vive a sua população. Aquela história de que você nunca será o mesmo depois de visitar a Índia é a mais pura verdade. É uma transformação que encanta e entristece ao mesmo tempo. E olha que nem mergulhamos tão pra valer assim. Mas é que sentimos bastante o impacto logo na nossa chegada a Mumbai (antiga Bombaim).2015-10-20 10.14.14

E a pergunta que está lá em cima começando o post não sai da cabeça mesmo. Foi o que o guia me perguntou ao conhecer a grande Favela Dharavi em Mumbai. Lá a conta é: 1 banheiro para cada grupo de 145 pessoas. Mais de 1 milhão de pessoas vivem sem saneamento em Dharavi. Isso mesmo, não há banheiros dentro das casas. São grandes banheiros coletivos em alguns pontos da favela. É ou não é uma pergunta que mais parece um soco no estômago? Realidade é isso! Esse foi um baita tour com a Reality Tours&Travel, empresa que faz um projeto social muito especial com a comunidade de Dharavi. Ah, só pra ter ideia, lembra do filme “Quem quer ser um milionário?”? Então, várias cenas foram filmadas em Dharavi.

MOEDA E IDIOMA

A moeda do país é a RÚPIA INDIANA e o inglês é bem falado em toda Índia.

COTAÇÃO MÉDIA: 1€ = 71 rúpias = R$ 4,00.

Não vi casas de câmbio na cidade, mas isso pode ser feito nos bancos. Ou dentro do próprio hotel, que foi o que fizemos.

CHEGANDO EM MUMBAI

A gente saíu de Dubai em um ótimo voo da Emirates que durou 3 horas. Passamos pela imigração rapidamente, sem nenhum problema e já ativamos a Wi-fi grátis do aeroporto de Mumbai. Ah, brasileiros precisam tirar visto para visitar a Índia. Saiba mais aqui no link de dicas do nosso blog.

O UBER está em Mumbai também, mas achamos o serviço lá bem ruim e isso quando o motorista resolve te buscar, porque vários cancelavam a corrida faltando poucos minutos pra chegar. Muito estranho… E lá são vários modelos de UBER (UberGO, UberPOP, Black, SUV e Intercity). Ao chegar no aeroporto solicitamos um UBER Black mas foi a maior confusão. Não conseguimos entender o local certo e ficamos procurando um tempão o carro. A saída do aeroporto de Mumbai é bem esquisita e não há ruas próximas. É preciso pegar um elevador ou escada rolante para um local específico, mas foi bem complicado e fazia um calor sinistro. Um belo stress logo na chegada.

Conclusão: passamos mais de 1 hora suando, correndo de um lado para o outro, e não deu certo. Resolvemos pagar um táxi pré-pago. Essa é a outra maneira de ir do aeroporto até o hotel.2015-10-17 19.11.05

Atenção! São 2 tipos de táxi pré-pago: um azul (COM ar-condicionado) e outro mais barato, amarelo e preto (SEM ar-condicionado). Pagamos 880 rúpias (cerca de R$ 50,00) e lá fomos nós no que tem ar-condicionado, é claro. Demos a sorte de pegar um táxi em que as malas iam dentro dele. Sim, o mais comum em Mumbai é colocarem as bagagens no teto do carro e raramente os taxistas amarram. É a maior aventura, coisa de filme mesmo.:))) No dia que fomos embora pensei que minha mala ia voar do teto do carro kkkkkkk (rindo pra não chorar…).

A outra alternativa é fechar previamente o traslado com o hotel. Só não fizemos isso porque eles cobravam o dobro do que pagamos. A dica é ir de táxi pré-pago com ar-condicionado que dá certo.

E tome trânsito em Mumbai!

2015-10-29 14.42.43

Comida indiana já no voo e chegada em Mumbai

HOSPEDAGEM

Passamos 5 dias em Mumbai. Os 4 primeiros foram no RESIDENCY HOTEL FORT, bem perto de COLABA, o bairro mais “turístico”. A última noite ficamos no sensacional TAJ MAHAL PALACE.

O Residency é um hotel 3 estrelas, mas bem arrumadinho. Bom custo-benefício para as opções desta categoria em Mumbai. Tem café da manhã simples, quarto com ar-condicionado, TV e banheiro de bom tamanho. Eles também oferecem 2 garrafinhas de água por dia. O único problema é que algumas vezes a água do chuveiro saía com um cheiro não tão agradável. Mas acredito que isso seja um problema na cidade inteira.2015-10-29 14.44.23

O Residency Hotel fica a 1 hora do aeroporto, mas a uma curta caminhada do Portão da Índia (Gateway of India) e também do maior museu da cidade. O atendimento é muito bom, mas a wi-fi é muito lenta. Se precisar faça câmbio no próprio hotel (na recepção). Cotação: 1€ = 71 rúpias. Praticamente o mesmo preço dos bancos, com a facilidade de estar ali mesmo no hotel caso necessário.

Deixamos a útima noite para conhecer o lindo Taj Mahal Palace, um dos hotéis 5 estrelas da cidade. Foi uma ótima experiência também, apesar de ter sido apenas 1 noite. O hotel é um dos destaques de Mumbai, pela sua tradição, sua arquitetura, mas também por ter sido um dos alvos dos atentados terroristas em 2008. Parte do Taj Mahal Palace foi reconstruída após um incêndio causado pelas explosões.2015-10-29 14.58.362015-10-29 15.00.36

UM POUCO MAIS SOBRE NOSSAS IMPRESSÕES DE MUMBAI

– Tudo em Mumbai é muito simples, com muita gente nas ruas e, claro, muita sujeira também.

– O impacto inicial é forte porque não há nada parecido mesmo.2015-10-18 15.36.26-1

– Muita gente dormindo nas ruas, vacas passando pra lá e pra cá, muito lixo espalhado por todo canto. Mumbai é uma cidade grande e tem tudo isso aí mesmo. É impossível traduzir essa sensação em palavras. Eu mesmo não achei que seria tanto. É preciso estar preparado psicologicamente. É muito, muito, muito diferente.

– A questão do saneamento básico é um aspecto complicador. Em Mumbai, a gente escovava os dentes com água mineral, só pra ter ideia. Isso é demais? Precisa mesmo disso? Não é exagero? Não, não é. Isso é muito aconselhado aos turistas pelos próprios indianos, inclusive. Há muitos casos de infecção pela ingestão de água contaminada. A verdade é que deu um baita cagaço de passar mal em Mumbai, porque não dava pra sabermos o que fazer direito caso isso acontecesse. Todo cuidado é pouco, ainda mais pra viajantes como nós que ainda temos muito a percorrer. Quanto menos riscos, melhor. Sem deixar de viver o que a cidade propõe, é lógico.

– Há muitas pessoas que levam essa vida por simples escolha mesmo. O desapego material se transforma em riqueza espiritual. Mas não é todo mundo que pensa assim lá, é claro. E isso acaba meio que tampando os olhos para a efetiva pobreza e para o descaso do governo em relação às políticas de desenvolvimento humano.2015-10-18 17.22.01

– O maior contraste de todos é passar pelo prédio onde mora o homem mais rico do mundo e ver essa construção de aproximadamente R$ 2 bilhões ser erguida bem ao lado de casas de madeirite.2015-10-29 14.48.01

– A percepção de Mumbai é que tudo é junto e misturado. Todos os bairros parecem estar unidos e não identificamos diferenças entre eles.

– Os parques da cidade são lotados de gente jogando Cricket, o esporte favorito dos indianos.

– Ficamos apenas 5 dias na cidade, caminhamos bastante, mas o calor e a umidade sufocavam.2015-10-29 14.56.27– Algumas vezes conseguimos usar o Uber, que aliás tem uma forte presença em Mumbai, mas esse era sempre o PLANO B.

– Para comer, é bom evitar as barraquinhas de rua. Sempre! E se você não é muito fã de pimenta ou curry, peça sempre os pratos “PLAIN” e diga também “NO MASALA”. Masala é o conjunto de especiarias que os indianos temperam quase tudo. E claro, vai sempre pimenta. Se você não está acostumado ou não gosta, evite. A gente não teve nenhum problema gastrointestinal na Índia. Mas é que sempre ficamos bem atentos a isso :)))

O QUE VISITAMOS

Portão da Índia

2015-10-18 17.07.42

Saímos a pé do Residency Hotel e caminhamos uns 25 minutos até chegar a esse grande portal, construído em 1924 para receber celebrar a visita do rei Jorge V e da rainha Maria, do Reino Unido.2015-10-21 18.27.37

O local é público mas há uma grande fila para passar pelo detector de metais. Segurança redobrada em Mumbai por conta dos ataques terroristas simultâneos em 2008 em diversos pontos da cidade. Na Índia é sempre assim: de um lado fica a fila de mulheres e de outro a de homens. Nunca é misturado. 2015-10-18 16.45.04

O bom foi ainda pegar o pôr do sol no Portão da Índia. Tudo ganha uma cor bem especial. E o divertido foi sermos “convocados” a tirar foto com várias pessoas. Isso acontece porque ali havia muitos turistas indianos que são do interior do país e muitos deles sequer viram um ocidental. Então é bem comum eles pedirem pra tirar foto. E a gente achando que era só fama… kkkkkkk. Deu pra reparar também que muitos deles ficavam envergonhados em pedir uma foto mas ficavam de longe mirando as câmeras e celulares pra gente. Rimos bastante com isso:)))

2015-10-29 14.50.45

Portão da Índia, Museu de Mumbai e Mani Bhavan.

Flora Fountain

É um belo monumento no Chowk Hutatma (Praça dos Mártires) e foi contruída em 1864. Ficava bem pertinho do Residency Hotel. Perto dessa Fonte também está a Universidade de Mumbai, um enorme prédio a poucos metros dali.2015-10-29 14.46.17

Mani Bhavan

É um pequeno museu criado na casa onde Gandhi viveu em Mumbai e conta, por meio de fotos e maquetes, a história de vida desse grande líder pacifista. Tem até um carta que ele escreveu a Hitler pedindo que evitasse a guerra. E também o preservado quarto onde morou. O museu é bem simples e a entrada é gratuita. Doações podem ser feitas ao final do tour.2015-10-29 14.52.272015-10-19 13.12.34

Terminal de trens Victoria (Estação Chhatrapati Shivaji)

É um importante símbolo arquitetônico de Mumbai e por ondem passam milhares de indianos todos os dias. Desde 2004 é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO.2015-10-21 10.39.332015-10-21 10.50.472015-10-21 10.42.12-1

Mumbai Museum (Chhatrapatī Shivaji Mahārāj Vastu Saṅgrahālay)

É o principal museu de Mumbai e conta com um enorme acervo de obras de arte, objetos arqueológicos, além de setores que contam sobre a História Natural e os costumes do povo indiano. Não é permitida a entrada com mochilas e para tirar fotos na área interna do museu é preciso pagar a mais por isso e os preços dependem do que será usado para fotografar (celular, câmera amadora ou profissional). Ingresso para estrangeiros: 300 rúpias (+50 rúpias para assistir a um vídeo, caso queira). Para saber mais sobre o museu, clique aqui.

Galeria Nacional de Arte Moderna

Fica do outro lado da rua de quem sai do Museu de Mumbai. Quando chegamos estava fechado. Ficou pra próxima. Para saber os horários e dias de funcionamento, clique aqui.

Chowpatty

É a praia de Mumbai. Mas todo mundo só fica na areia mesmo e ninguém entra na água, até porque é muito poluída. 2015-10-19 12.05.33

Tour a favela Dharavi e lavanderia Dhobi Ghat
Um tour incrível para ver de perto a realidade de milhares de indianos que vivem na maior favela da Ásia. Fiz esse tour com a empresa Reality Tours&Travel e fui muito bem atendido e tratado. Recomendo essa empresa a todos, até porque parte do valor de cada tour é destinado a projetos sociais dentro de Dharavi.2015-10-20 09.08.59

O nosso guia “Bala” foi super simpático e explicou cada detalhe da favela, nos levando às principais empresas de reciclagem e de artesanato locais. Antes disso passamos pela maior lavanderia a céu aberto do mundo, a Dhobi Ghati. Foi algo inesquecível e surpreendente. Mas não é fácil e simples assim de ver tudo de tão perto. Então, só vá mesmo caso esteja aberto a viver esta experiência. Só posso garantir que é transformador. Ah, e vale a pena ir de calça e tênis fechado, pois há trechos digamos “meio complicados” de passar. E também vale lembrar que é proibido tirar fotos dentro da favela durante o tour :))) Quer saber mais sobre esse tour ou outros da empresa Reality Tours? Clique aqui. 2015-10-29 15.02.10LOCOMODICA PARA QUEM VAI PEGAR VOOS DOMÉSTICOS NA ÍNDIA

É bom saber que todos os aeroportos na Índia têm um rígido sistema de segurança. Isso quer dizer que só pode entrar no aeroporto quem tem uma passagem emitida. Portanto é preciso imprimir o bilhete ou mostrar no celular o e-ticket enviado pela companhia aérea para os guardinhas na porta de entrada do aeroporto. Fora isso, é preciso colocar nas mochilas ou bolsas de mão uma etiqueta que será carimbada pelos seguranças do raio-x. A própria companhia aérea entrega isso. Ou seja, são várias etapas bem chatas de segurança até entrar no avião. Lembrando que mulheres e homens têm entradas separadas antes do portão de embarque. É, sem dúvida, o maior controle de segurança que já vimos até agora. O problema é que tudo é muito desorganizado. Portanto, é bom ficar bem atento ao pegar um voo doméstico na Índia e sempre chegar com bastante antecedência para evitar contratempos.

Pois é, minha gente. Mumbai foi um turbilhão de emoções e foi apenas a nossa porta de entrada na Índia. De lá, pegamos um voo da Jet Airways e fomos para a cidade de praia GOA e depois ainda fomos para Delhi, Agra e Jaipur.2015-10-29 15.04.11

Aguarde os próximos posts sobre a sempre exótica Índia.

Namastê!