As 3 primeiras noites em Paris (de 22 a 25 de julho)

Escolhemos o avião para o trecho Barcelona-Paris. Também dá para fazer de trem, em 6h20. Mas conseguimos um preço bem melhor voando com Air France, em um voo diretão que durou 1h55 e custou metade do preço do trem (compramos com muita antecedência em uma promoção). Descemos no aeroporto Charles De Gaulle ou como também é conhecido Aeroporto Roissy. Lembrando que em Paris também é possível chegar por outro aeroporto, o Paris Orly.

Antes de falar sobre Paris, vou contar aqui abaixo como fomos ao aeroporto de Barcelona para pegar nosso voo da Air France:

Há um trem R2 (Rodalies/Cercanías) que sai da estação Barcelona Sants e vai direto para o aeroporto Barcelona El Prat. É possível comprar o bilhete separado (4,25) ou usar o seu próprio bilhete T-10 (clique aqui para ver o post anterior), que dá direito a pegar esse trem. E sai bem mais em conta! A viagem saindo da estação Barcelona Sants é rápida, com duração de 20 minutos, aproximadamente.

O detalhe é que o trem chega no Terminal 2 do aeroporto. Se o seu voo sair do Terminal 1, como foi o nosso caso com a Air France, ainda é preciso pegar um ônibus gratuito (Shuttle do aeroporto). São mais uns 10 minutos para chegar ao Terminal 1. E tem muita gente para pegar esse ônibus, viu?

A dica então é sair com bastante antecedência de Barcelona para o aeroporto, até porque o El Prat é bastante movimentado e há filas bem grandes, ou para fazer o check-in, ou para passar pelos portões de segurança (Raio-X).

2015-07-22 14.02.59E como o aeroporto é enorme, ainda tem que andar um bocado até o portão de embarque. Detalhe: o portão de embarque só é indicado pouco tempo antes do voo. É bom ficar ligado nos monitores para ver a letra e o número de onde está o avião para embarcar. Enquanto a informação não aparece, dá para aproveitar as inúmeras lojas ou o Duty Free após passar pelo Raio-X.

O pessoal do blog Passaporte BCN explica com detalhes esse resumão que fiz. Clique aqui.

 

CHEGANDO EM PARIS

2015-07-22 16.50.232015-07-22 16.50.01Chegamos ao aeroporto Charles De Gaulle pelo Terminal 2. E fomos direto pegar o transfer que compramos antecipadamente no site da Les Cars AirFrance. Essa é uma das formas de chegar ao centro de Paris. E foi a melhor pra gente. Isso porque o ônibus vai direto para a estação de trens Gare de Lyon, onde ficava nosso hotel. Então, pra gente compensou bastante. Mas também é possível ir de táxi (bem mais caro), de trem+metrô dependendo de onde estiver localizado o seu hotel ou pegar o Shuttle RoissyBus.

Tudo depende de onde você ficará hospedado. A gente optou pela facilidade e rapidez, mesmo não sendo a opção mais barata (pagamos 17,50 por pessoa). Compensou. O trajeto dura 1 hora aproximadamente, do aeroporto até a Gare de Lyon. A passagem pode ser comprada pela internet (clique aqui) e é só apresentar o código de barras ao motorista. Ou compre nos guichês do aeroporto ou diretamente com o motorista (em dinheiro ou cartão de crédito). Tudo pelo mesmo valor.

HOSPEDAGEM

Passamos 8 noites em Paris, sendo 3 noites no simples e agradável 3* Trianon Hotel Gare de Lyon e 5 noites no Ibis Paris Gare de Lyon Diderot. Os dois hotéis bem localizados e estavam num preço mais camarada para o verão francês. Camarada leia-se menos de R$ 300,00 a diária. E o Ibis é um dos poucos da região a oferecer quarto triplo. Precisamos disso para a segunda parte de Paris, com a chegada da família:))))

Quarto do hotel Trianon

Quarto do hotel Trianon

Quarto do Ibis Gare de Lyon Diderot 12ème

Quarto do Ibis Gare de Lyon Diderot 12ème

A estratégia foi ficar ao lado do metrô e linhas de trem para facilitar. E facilitou mesmo. As linhas que passavam perto levavam para quase todos os lugares de Paris. Da Gare de Lyon também foi possível pegar o trem para a Disneyland Paris. E como sairíamos da cidade pela Gare du Nord, só precisávamos pegar um trem e voilà.

Indico os dois hotéis para quem quer economizar e ao mesmo tempo dormir tranquilo. Na época que fomos (22 a 30 de julho) os apês do AirBnb e outros hotéis mais centrais estavam uma nota preta.

Mas tem tudo perto desses hotéis que ficamos: padarias, mercados e bons restaurantes. O Trianon é recém reformado. Não é aquele hotel feito com um bom gosto na decoração, mas é bem limpo e tem um ótimo banheiro. E, apesar de muito pequeno, tem elevador pra subir com as malas. :)))))). O Ibis é aquele padrão, mas o quarto era mais espaçoso que o normal.

PARIS – PARTE 1

Eu e Luísa passamos 3 noites na cidade antes da família chegar e pegar carona na Locomotiva Viajante. Nesse tempo, olha só algumas coisas que fizemos:

  •  Rolé de bike: Paris tem um sistema de aluguel de bicicletas sensacional. São várias estações espalhadas pela cidade e é super fácil de alugar. Falando agora é até fácil, mas penamos um pouco na hora de tirar a bicicleta da trava e tivemos que pedir ajuda aos universitários hehehehe. Esse sistema chama-se Vèlib. Paris11

Passo a passo para alugar a bicicleta:

1. Clique aqui e faça o cadastro no site da Vèlib. O serviço funciona 24 horas por dia e durante todos os dias do ano. Também é possível fazer tudo diretamente nos terminais eletrônicos das estações de bike. Mas achamos pela internet bem mais descomplicado e rápido.

2. Escolha a sua opção: alugar por 1 dia ou por 7 dias. Preço: 1 dia – 1,70 e 7 dias – 8. A gente optou pela versão de 1 dia, e fizemos isso duas vezes.

3. Você receberá um e-mail de confirmação após o pagamento. Anote o número do formulário da compra. Ou seja, o registro que está no e-mail informando o número da ordem de serviço.

4. Vá a uma das estações e siga as instruções do painel. Em seguida, você deverá digitar o número de confirmação da compra e também a senha criada no site.

5. O painel vai indicar as bicicletas disponíveis na estação. Escolha um número e retire a bicicleta.

6. Atenção: para retirar a bicicleta da trava, APERTE o botaõzinho para destravar o cadeado. É o botão prateado com os cadeadinhos. Na primeira vez que fomos alugar não vimos isso e quase arrancamos a bicicleta à força kkkkkkkkk. Ainda bem que um ser humano gente boa viu o nosso perrengue e nos avisou. Foi engraçado! Mais um aprendizado.

7. A partir desse momento, você tem 30 minutos grátis para andar e devolver em outra estação (Grátis = 1,70 já pagos pela internet). Se passar dos 30 minutos há uma cobrança por cada nova meia hora de uso. Mas tem estação em todo canto de Paris, em cada ponto turístico. E váááárias ciclovias. Aliás, como os motoristas respeitam os ciclistas por lá. Impressionante!

8. Dá para pedalar pela cidade toda, com uma nova bike a cada 30 minutos. Chegando na estação seguite, é só fazer o mesmo procedimento. Para devolver, basta travar a bicicleta e ouvir 2 “bips”e a luz verde. Pronto, está OK.

Pedalar por Paris é uma experiência incrível. Experimente.

Paris2

Transfer Les Cars Air France e pedal pela cidade com direito a ver as pessoas dançando às margens do Rio Sena.

 

  • DISNEYLAND PARIS: como um dos objetivos da Luísa na viagem é conhecer todos os parques da Disney do mundo, lá fomos nós! Mas não pense que esse é tão fácil de comprar e chegar como em Orlando.

Paris4Primeiro porque há um preço para comprar pela internet, que chega a ser uns 16 euros mais barato do que na entrada do parque. E pode ser até mais. Por isso, veja no calendário do site quais os dias do mês oferecem os ingressos SUPER MAGIC, MAGIC OU MINI. Dependendo do dia que você vai, é possível comprar até o MINI TICKET (baixa temporada). A gente comprou o MAGIC TICKET e pagou 74 euros por pessoa, para visitar os 2 parques no mesmo dia (Disneyland Park e Walt Disney Studios). Esses ingressos são vendidos SOMENTE PELA INTERNET. Na bilheteria estava 90.

Ah, você é obrigado a imprimir o voucher que recebeu por e-mail. Só entra no parque se tiver essa impressão em mãos, viu? Nem adianta mostrar o celular, porque eles não liberam a entrada. Então, desça até a recepção do hotel e peça para imprimirem antes de ir, ok? Não esqueça!

Como ir até lá?

O parque fica em uma área afastada da cidade (Zona 5). É preciso comprar um passe de trem específico pra lá.

2015-07-24 10.17.352015-07-24 10.17.39O trem é o RER A (linha vermelha) e chega direto na entrada da Disneyland. Sentido do trem: Marne La Valleé – Chessy. Preço ida+volta: 15,20. Duração da viagem Gare de Lyon – Disneyland: 45 minutos. 

Para voltar, não se preocupe. Há vários trens depois que o parque fecha. A gente saíu do parque às 23h e em 45 minutos já estávamos de volta a Gare de Lyon. Para saber mais, clique aqui no site da companhia de trens de Paris.

Também é possível comprar o combo Ticket+Transporte da própria Disney. Ou ir com ônibus (excursão) saindo de Paris ou, se preferir, de carro.

Após passar as catracas, aí foi só virar criança de novo. :)))))))

E ainda tem mais coisa para compartilhar sobre Paris, hein?

– A Luísa vai escrever um post especial sobre a Disneyland Paris;)

– E ainda: depois de 3 dias, parte da família chegou para ocupar os seus assentos na 1ª classe da Locomotiva. Os pais e a tia-madrinha da Luísa (Maury, Rosângela e Carolina) vieram com tudo para passar uns dias com a gente. Foi show de bola e carregaram nossas baterias.

Vamos contar tudo o que fizemos com eles no próximo post, PARIS – Parte 2. Até já!