Antes de começar a falar dessa cidade super especial, é bom saber algumas coisas. A moeda oficial lá é o FORINT, mesmo com alguns lugares aceitando pagamento em euro. Mas são poucos. Faça câmbio em quiosques espalhados pela cidade. A melhor cotação que conseguimos foi 1 = 310 forints (agosto/2015). O idioma é o húngaro mas todo mundo fala inglês também. Para chegar em Budapeste, saímos de Zagreb de trem em uma viagem de 6h45min. 2015-08-26 13.21.00Ao chegar na estação Budapest-Déli, compramos os bilhetes de metrô. O melhor a fazer é comprar 10 bilhetes de uma vez, pelo preço de 3.000 forints. E antes de descer as íngremes escadas rolantes é preciso validar/carimbar o bilhete nas maquininhas da estação. Ah, cada bilhete só vale 1 viagem. São 4 linhas de metrô em Budapeste, fora as linhas dos bondinhos/tram. https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6c/Budapest-metro.png

Se Budapeste fosse uma cor muito provavelmente os tons de laranja (âmbar) a representariam muito bem. Não somente pelos postes de luz e luzinhas que ornam os principais pontos turísticos da cidade, mas também por seu pôr do sol – a cidade é de uma beleza surpreendente.2015-08-26 13.24.06

2015-08-24 13.28.25-1Posso dizer que é uma mistura de Paris com Barcelona, com direito a passeios de barco pelo rio Danúbio, que não é azul e sim verde, e “ramblas” pra passear a vontade, com cafés, bistrôs e restaurantes pra todo lado. Uma delícia!

Seja Buda ou Peste, ambos os lados do Danúbio estão rodeados de monumentos que mais parecem ter saído de um livro. Do lado Buda, tem o Castelo de Buda e do lado Peste tem o Parlamento Húngaro. Ligando os dois lados existem várias pontes carregadas de história. Uma delas, a Ponte Erzsébet ou Elisabete, toda branquinha e moderna, contrasta com a clássica Budapeste.

2015-08-24 14.39.33A Ponte das Correntes (Széchenyi Lánchíd como é conhecida em húngaro) sobre o Danúbio é uma das imagens mais famosas de Budapeste e é bastante impressionante, especialmente à noite, quando as pesadas correntes brilham com milhares de luzes.

No meio do Danúbio, há a Ilha Margarita com seus jardins, passeios e fontes de encantar qualquer um. A dica é: alugue uma bicicleta (em um dos vários quiosques que existem espalhados pela ilha) e aprecie a paz e a beleza desse lugar (1 hora de bike = 990 forints/13 reais). 2015-08-26 13.49.26Depois descanse, tome uma limonada e coma o Lángos, tradicional snack da Hungria. Uma massa frita, bem parecida como a do nosso pastel e o recheio você escolhe, pode ser queijo, rúcula, tomate cereja, nutella… 2015-08-24 12.43.59

Mas o que dá o sabor da cidade é a páprica, e a melhor forma de senti-la é provando um Goulash Soup, uma sopa de legumes com carne e páprica. Humm!!!

2015-08-26 13.43.55Deu saudade do Brasil? Prove um Sajito, acompanhado de café. Ele substitui bem o nosso pão de queijo e em qualquer padaria da cidade você o encontra. Outra delícia húngara é uma espécie de pão assado com açúcar e canela, lembrando muito o nosso querido churros. É o Kürtős Kalács, que é feito de modo especial, assado todo enroladinho.

Mas Budapeste ainda guardava a cereja do bolo – o Bairro Judaico. Uma mistura hipster, cool, gótico é o point de baladas nas ruínas da cidade. Visitamos o bar Szimpla Kert em dois momentos: primeiro foi num domingo pela manhã onde rola uma feirinha de frutas, verduras, sucos e queijos, e a segunda visita foi à noite durante a semana. O lugar vira um pub com uma decoração bacaníssima.2015-08-26 13.54.542015-08-24 20.57.46Próximo desse bar, lanchamos num espaço cheio de food trucks, chamado Karaván Street Food, com opções de comida italiana, tailandesa e húngara.

Na nossa passagem por Budapeste vimos de perto a realidade dos refugiados provenientes de países em conflito, como Síria, Afeganistão e Paquistão. Eles lotaram a estação de trem Budapeste-Keleti, bem ao lado do nosso hotel. Famílias inteiras em busca de um lugar para recomeçarem suas vidas longe do terror de seus países. Dias depois acompanhamos pela TV o cenário caótico dessa estação, com várias pessoas tentando entrar nos trens. Foi triste ver isso bem ali na estação que pegávamos o metrô todos os dias. Mas esperamos que isso melhore logo e que essas pessoas sejam recebidas de braços abertos por países que queiram ajudar.

Bom, já deu pra perceber que Budapeste tem muita coisa pra conhecer e fazer. Logo, mesmo tendo ficado 5 dias, não conseguimos visitar tudo. Sobra pra quando voltarmos lá um dia:)))

Abaixo tem uma relação das atrações de Budapeste:

Área próxima do Parlamento Húngaro

O próprio Parlamento Húngaro.

2015-08-26 13.32.41Memorial “Sapatos sobre a margem do Danúbio”. 

– Vários restaurantes nos barcos que ficam atracados às margens do rio Danúbio.

2015-08-22 14.17.29Basílica de Santo Estevão: perto da Basílica comemos o Goulash no tradicional restaurante Kisharang Étkezde. Bom e barato. 2015-08-25 15.48.04

Ao lado tem também o delicioso restaurante Hummus Bar, onde almoçamos um dia. Precinho camarada e muito comida boa.

2015-08-26 13.35.18LADO BUDA

O Castelo de Buda que abriga a Galeria Nacional Húngara, na entrada principal do palácio, e o Museu da Historia de Budapeste.

Banhos termais no Gellert SPA. Budapeste é famosa por seus banhos termais e além do Gellert, existem vários outros estabelecimentos que oferecem esses banhos, como por exemplo o maio deles, o Széchenyi Thermal Bath.

2015-08-26 13.38.47Igreja Matias, com grandes vitrais e dois órgãos antigos. Na frente da igreja tem um monumento chamado Bastião dos Pescadores, é um conjunto de sete torres que homenageiam as sete tribos magiares que fundaram a nação húngara.

Citadella, com sua vista panorâmica de Budapeste e com a estátua da liberdade da cidade.

 

LADO PESTE

Museu do Terror ou Casa do Terror: na frente há uma escultura chamada Cortina de Ferro e na fachada desse edifício, tem vários retratos de pessoas que morreram na época do regime nazista e depois comunista. A saber, no período comunista morreram muito mais húngaros do que durante o regime nazista. Clique aqui e confira os dias e horários de funcionamento antes de ir.2015-08-26 13.46.32

Praça dos Heróis: é a maior praça de Budapeste e nela encontram-se as estátuas dos líderes e heróis húngaros, além do Museu de Belas Artes e do Palácio das Artes.

Museu do Pinball de Budapeste: jogamos em máquinas de pinball de 1962 e ainda havia máquinas mais antigas em exposição. Um lugar fora do roteiro tradicional que vale a pena conhecer.

Mercado Central de Budapeste ou Nagy Vasarcsarnok: fomos visitar o mercado no domingo e para nossa supresa ele estava fechado, vai entender! Voltamos na terça-feira e conseguimos conhecê-lo. Mais uma vez encontramos um mercado/feira limpinho, “bunito de ver”!2015-08-26 13.53.03Roda Gigante: quem quiser ter uma linda vista da cidade, é só pegar carona em uma das cabines da “Budapest Eye”. Preço: 8 por pessoa.2015-08-22 22.27.29-1Em relação a hospedagem, pegamos 2 promoções em hotéis diferentes por conta da época. Ficamos ao lado da estação de trem e metrô Budapeste Keleti. É mais afastada do centrão mas é um pulo de metrô. E facilitou pra gente ir embora, já que o trem para Bratislava (Eslováquia) sai dela.

Primeiro passamos 2 noites no super simples ELIT Hotel. Não tinha café da manhã nem nada e a entrada dele é passando por dentro de um bar. Super estranho, mas OK. É como se a recepção do hotel fosse dentro do bar, sabe? Mas o quarto foi super de boa. Parece recém reformado e não tem nada a ver com a esquisita recepção. O detalhe é que o controle do ar condicionado fica na recepção. Tem que ir lá pedir e assinar um termo de compromisso que vai devolver no final da estadia. Eu, hein!

Quarto do ELIT Hotel.

Quarto do ELIT Hotel.

Depois partimos para outro hotel bem ao lado, o Golden Park Hotel. Esse é grudado mesmo na Estação Keleti. Tem um ótimo café da manhã incluído e quarto bem espaçoso. Mas a chegada foi meio chata e estavam sem quartos. Tivemos que ver um no terraço do hotel antes de entrar. Mas deu certo no fim das contas.

Golden Park Hotel

Golden Park Hotel

E no dia 26 de agosto pegamos o trem rumo a Bratislava na Eslováquia. Esse trem sai de hora em hora e o bilhete só é vendido na estação Keleti. Pagamos 17,5€ por pessoa e a viagem dura 2h45. Detalhe, para reservar um assento é preciso pagar mais 6€. 2015-08-26 10.56.03

2015-08-26 11.05.30Mas tem assento de sobra e nem precisa pagar isso. Ao entrar no trem é só ficar ligado e sentar nas cabines onde NÃO HÁ um papelzinho indicando o assento reservado na porta da cabine do trem. 2015-08-26 11.05.23

2015-08-26 11.06.24Depois de sentados, percebemos que o ar-condicionado não estava funcionando no nosso vagão. Após alguns minutos no calor lascado, levantamos e mudamos para assentos livres em outro vagão com ar-condicionado. 

Até Bratislava então!