Simbóra que a Locomotiva Viajante ainda tem muita lenha para queimar pelo mundo!

Com a família reunida, saímos de Paris e fomos para Bruxelas, uma lindíssima cidade para visitar. E para quem está “de dieta“, lá é o paraíso. Terra do chocolate, da cerveja e da batata frita. Eeeeeeeeeitcha nóis! :)))))Bruxelas3

Bruxelas é cheia de gente simpática, um daqueles lugares que a gente se sente em casa, sabe? Tudo funciona bem e as pessoas são super prestativas. E para chegar lá é facim, facim.

Para quem sai de Paris, a viagem de trem dura apenas 1h20. Dá até para fazer um bate-e-volta ou um paradinha rápida estratégica antes de seguir para a Holanda. Foi exatamente isso o que fizemos. Dá para comprar a passagem de trem pela internet, aqui no site da empresa Thalys ou aqui no site da SNCF.

Passamos 3 noites lá (30/7 a 2/8), com direito a um bate-e-volta no mesmo dia a Bruges, cidadezinha especial e encantadora. Acredito que vale a pena passar 1 noite em Bruges para sentir ainda mais o que a cidade oferece. Mas é possível conhecer tudo em dia só. É que a cidade é tão aconchegante que vale 1 noite lá sim ;)

Olha só algumas informações sobre Bruxelas (também conhecida com Bruxelles ou Brussels)

Idioma: francês, neerlandês (holandês) e alemão. Em Bruxelas fala-se mais o francês.

Moeda: Euro.

Brasileiros precisam de visto? Não.

Chegando em Bruxelas: a saída de trem de Paris para Bruxelas e pela estação Gare du Nord. E a chegada em Bruxelas pode ser em duas estações: Bruxelas Mid (também conhecida com Bruxelas Zuid) ou pela estação Bruxelas Central.

DETALHE IMPORTANTE

Se você vai descer na estação Bruxelas Central, preste atenção a essa dica aqui. O trem que sai de Paris Gare du Nord para Bruxelas tem como destino final a estação Bruxelas Mid/Zuid.

Para ir até a estação Bruxelas Central, não se preocupe. Basta descer do trem (internacional) e pegar o trem/metrô (da cidade) para andar 1 estação a mais. Ou seja, para chegar à estação Central, é necessário pegar o metrô que faz o trecho Bruxelas Mid/Zuid – Bruxelas Central. Maaaaaaaassss NÃO é preciso comprar nenhum bilhete ou passe para isso. É só visualizar nos monitores qual a plataforma onde passará esse trem/metrô da cidade e entrar nele (SENTIDO BRUXELAS-CENTRAL). Esse deslocamento ESTÁ INCLUSO, É GRATUITO. Qualquer dúvida, pergunte no balcão da empresa Thalys (é a empresa do trem que sai de Paris para Bruxelas).

Bruxelas1Onde ficar: recomendo ficar em algum hotel ali ao lado da Estação Bruxelas-Central. Foi isso que fizemos e deu super certo, pois fica bem pertinho dos principais pontos da cidade. Dá para fazer tudo a pé. A gente ficou no Ibis Brussels Grand Place. Sem dúvida o melhor Ibis que já ficamos. O quarto é padrão, mas é todo estilosinho, desde a sua fachada ao bar e a recepção. Fica a apenas 10o metros da Grand Place, principal praça da cidade. E também bem próximo de outros monumentos, como o Manneken Pis (“Menino fazendo xixi”), a Catedral de São Miguel e Santa Gudula e as Galerias Saint-Hubert. Há também vários restaurantes bem embaixo do hotel e dá para tomar café da manhã muito bom e mais barato que no hotel, caso queira. Curiosidade: nas lanchonetes da cidade há sempre um PREÇO PARA COMER NO LOCAL e um preço PARA LEVAR. Se comprar “para viagem” sai mais barato. :))))

Placa em um restaurante de Bruxelas :))))

Placa em um restaurante de Bruxelas :))))

O que destacamos:

– Centro Belga de Histórias em Quadrinhos: sim, a Bélgica também é o país de importantes artistas e personagens dos quadrinhos. Um exemplo são os Smurfs (ou como são conhecidos por lá: Les Schtroumpfs). Hergé, o renomado criador de Tintin, também é belga. Aliás, a arte dos quadrinhos é muitíssimo valorizada no país. E a gente só tem a agradecer. Já na entrada da exibição permanente que há no Centro, assim que falamos que éramos brasileiros, recebemos um livro com todos os textos explicativos em português. Facilitou bastante a nossa visita. Fica essa dica para aproveitar também quando você for. Preço da entrada: 10€. Para saber mais, acesse aqui o site oficial.

Bruxelas9Dica: fique de olho também pelas ruas de Bruxelas, pois há várias ilustrações de Tintin e esculturas espalhadas pelos muros e ruas da cidade.Bruxelas4Quem quiser também pode visitar o completo Museu Hergé, que fica a 30km do centro de Bruxelas. Clique aqui e saiba mais sobre como chegar a esse museu.2015-07-31 12.11.17

– Catedral de São Miguel e Santa Gudula: fica bem próxima do hotel Ibis e há missas e concertos de órgão para acompanhar. Clique aqui para saber mais.

– Manneken Pis: uma pequena escultura em uma esquina de Bruxelas que atrai a atenção dos turistas. O divertido é que vestem o Manneken com várias fantasias, dependendo da festividade na cidade. Quando passamos por lá, ele tava pelado mesmo. heheheBruxelas2– Atomium: um dos cartões postais de Bruxelas, foi construído em 1958 durante a EXPO 58.Captura de Tela 2015-08-25 às 13.39.31

2015-08-01 14.30.21– Batata frita, chocolates e waffles: saia pelas ruas e deguste o que há de melhor sobre esses três produtos. São vários lugares que vendem e todos são uma delícia. Destaque para as requintadas chocolaterias dentro das Galerias Saint-Hubert. Ah, e a batata frita é boa demais mesmo. Pedi uma especial numa lanchonete em frente ao hotel e veio com maionese, catchup e cebolas caramelizadas. Putz! Bom demaaaaaaaais. E na hora do waffle, peça um de Nutella no capricho por mim também, tá? Quéissu rapaz! hehehehe

Bruxelas8Bate-e-volta a Bruges (Brugge): como disse antes, vale a pena demais passar em Bruges. Dizem que a cidade chamada Gent também vale a visita. Essa última faremos numa próxima, certamente.2015-08-01 12.23.01

Dica para que quer ir a Bruges a partir de Bruxelas: nos fins de semana, o valor da passagem é bem menor. Então, se der, vá aos sábados ou domingos. Para ter ideia, no bate-e-volta em dias de semana a passagem de IDA+VOLTA custa 28,20€. A tarifa de fim de semana para a mesma passagem de IDA+VOLTA custa 15,20€. Há trens a cada meia hora, praticamente. A viagem de Bruxelas-Central até Bruges dura apenas 1 hora. Compre diretamente na estação ou pela internet, aqui no site oficial. Clique também para saber todos os horários e tarifas.

Chegando em Bruges, pegue um mapa gratuito da cidade no balcão de informações da estação. A dica é seguir o fluxo e atravessar a rua junto com todo mundo. Depois do semáforo, pegue a direita e passe pela pontezinha. Em seguida pegue a esquerda e vá andando pela cidade. Esse caminho é o melhor para passar pelos pontos turísticos de Bruges.

Ah, e antes de sair conhecendo a cidade, veja os horários dos trens de volta para Bruxelas pela internet ou nos grandes quadros na própria estação, como este abaixo. 2015-08-01 12.05.28

Destaques de Bruges:

– Passeio de barco pelos canais da cidade: há vários pontos para pegar os barquinhos. A voltinha dura 1 hora, aproximadamente. Preço: 12€ pessoa.

– Igreja de Nossa Senhora: é lá que está “Madonna com a criança”, escultura em mármore branco, de Michelangelo. A entrada na igreja é gratuita, mas a Madonna fica em uma área reservada e para vê-la é preciso pagar um ingresso que custa 2€. Bruxelas6

Begijhnof (Jardins das Beguinas): é um conjunto de casinhas construídas por volta de 1245, usadas por beatas da Igreja Católica. Hoje funciona como um monastério. Um lugar calmo para sentar e descansar um pouco. Quando fomos havia uma instalação artística nas árvores dos jardins. Obras de estudantes de arquitetura da cidade.2015-08-01 12.42.30

– Grote Markt: é a praça principal da cidade e está rodeada de lojas, restaurantes e pelo Campanário de Bruges. Bruxelas7

– Museu da Cerveja: é um passeio bem rápido e com direito a 3 cervejas ao final, caso compre o ingresso que inclua as degustações. O Maury, meu sogro é quem foi lá e bebeu as cervejinhas no final do tour. Preço: 8€ só para o museu e 12€ a entrada com direito às cervejas no final.

– Museu da Batata Frita: enquanto as mulheres estavam no passeio de barco pelos canais e meu sogro no Museu da Cerveja, eu dei um pulo no Museu da Batata Frita. Isso mesmo, em Bruges tem um museu só para falar da batatinha. Apesar da cara mais infantil do museu, há algumas informações bem legais que explicam porque as batatas fritas na Bélgica são mais gostosas. E também explica toda a história dessa iguaria, desde a sua origem no Peru. Ao final, é claro, tem uma lanchonete para comer as crocantes com catchup. Ingresso adulto: 7€ (não dá direito às batatas no final).

Captura de Tela 2015-08-25 às 13.41.08– Caldeirada de Mexilhões (Mussels): um dos pratos tradicionais na Bélgica são os mexilhões com batatas fritas. A dica é pedir esse prato em um dos restaurantes em Bruges quando a fome apertar. Escolha um dos restaurantes fora da praça principal, porque ali o atendimento tende a ser bem ruim e os pratos são mais caros. Um dos mais indicados é o restaurante Poules Moules.

Antes de voltar a pé para a estação de trem em Bruges, passe em uma doceria para a despedida:)))))Bruxelas5

Após conhecermos Bruges, passamos mais um diazinho em Bruxelas antes de irmos para Amsterdã. No próximo post, falaremos de lá então. Aguarde.

Abraços do maquinista da Locomotiva!