Após alguns dias de descanso nas praias de Goa, pegamos nosso voo para Delhi. A partir da capital indiana, fomos conhecer de perto o Taj Mahal em Agra e também passamos pela simpática Jaipur, também conhecida como a Cidade Rosa do Rajastão.

CHEGANDO EM DELHI

O trajeto Goa-Delhi foi feito de avião, com a ótima IndiGo Airlines, companhia de baixo custo, com um excelente atendimento e ótimos aviões. Depois de 2h30min de voo, desembarcamos no Aeroporto Internacional Indira Gandhi. 2015-10-29 16.01.132015-10-29 19.20.12

MOTORISTA PARTICULAR NA ÍNDIA (NOSSO NOVO AMIGO SURESH SHARMA)

Para fazer todos os passeios com calma, segurança e para não perdermos tempo, optamos por contratar um motorista particular para fazer todo o trajeto do Triângulo Dourado. Até porque eu posso afirmar que não é nada fácil se locomover pela Índia. É sim possível, mas para ganhar tempo indico muito esta opção de um motorista. Foi excelente!

Olha aí o Suresh, nosso motorista e amigo:)))

Olha aí o Suresh, nosso motorista e amigo:)))

Isso é o mais comum na Índia, quando você não faz parte de um grande grupo de turistas ou não está tão disposto a viver boas aventuras em trens e ônibus hehehe. E vou falar que foi bom demais e foi a melhor escolha pra gente. Isso porque só teríamos 5 noites para conhecer tudo.

Há várias empresas que fazem esse pacote na Índia. A que contratamos foi ótima, a RAJASTHAN TOUR CORPORATION – RTC. Eles têm vários pacotes e montam tudo de acordo com o seu roteiro. É possível contratar tudo com eles, inclusive hotel, ou somente um motorista, que foi o que fizemos. O nosso roteiro foi assim: 2 noites em Delhi, 1 noite em Agra, 2 noites em Jaipur e retorno para aeroporto de Delhi.

Incluso no pacote que montamos:

– Transfer aeroporto Delhi-Hotel em Delhi.

– City tour por Delhi.

– Delhi-Agra: 5 horas de viagem até a cidade do Taj Mahal (com direito a visita ao Agra Fort).

– Agra-Jaipur: 5 horas de viagem até a capital do Rajastão, incluindo os pontos turísticos da cidade.

– Transfer Jaipur-Aeroporto de Delhi (mais 5 horas de viagem).

PREÇO: USD 348 (para 2 pessoas em carro grande – Toyota Innova). É carinho, mas valeu cada centavo! Os preços variam de acordo com o número de pessoas e modelo do carro. Esse valor é apenas para o motorista. Ou seja, não incluem as entradas em atrações e o motorista não acompanha como guia nos locais. Ele apenas estaciona e nos espera enquanto visitamos os pontos turísticos. Indico fechar o Toyota Innova, com certeza. Ah, e o pagamento pode ser feito via Paypal, o que é sensacional também. :)))

Caso queira fechar diretamente com o nosso amigo e motorista Suresh, é só entrar em contato com ele e falar da gente. Contato do Suresh: +91 95718 01210. E-mail: sureshsharma.ss12@gmail.com. Você também pode acessar o site dele: www.indiacarntours.com.

Ele faz trabalhos como freelancer para várias empresas e também pode fazer de forma particular. Entre em contato com ele e fale que foi o Cristiano do Brasil que indicou. Garanto um ótimo atendimento.

Foi corrido, mas deu pra fazer tudo e foi incrível. O Suresh, nosso motorista, virou nosso amigo no final da viagem. Conversamos de tudo um pouco e foi engraçado demais, com direito até a uma aulinha de propaganda e marketing para ajudá-lo a montar o próprio negócio. Sem contar que ele nos levou sempre em bons restaurantes e nada de lojinhas para ganhar comissão. Só isso aí já é um baita adianto. E o cara ainda tem um namorada espanhola que ficava ligando toda hora de uma cidade perto de Barcelona, dá pra acreditar? Que figuraça!2015-11-01 12.41.23

E podemos afirmar que conhecer tantas pessoas do bem nos fez muito felizes, porque o sorriso e a receptividade dos indianos, sem sombra de dúvida, foi o que tivemos de melhor nesses dias pelo Triângulo Dourado.

Olha só o que fizemos nesses 6 dias/5 noites em Delhi, Agra e Jaipur:

DELHI

Depois do motorista da empresa RTC – Rajasthan Tour Corporation nos buscar no aeroporto (ainda não era o Suresh, nosso motorista oficial), fomos direto para o hotel. É bom saber que, em Delhi, aquele trânsito caótico que vemos em filmes ou notícias é verdadeiríssimo hehehe. E buzina é o item de série mais usado, com certeza. Sério mesmo, acho que a buzina é acionada toda vez que alguém pisa no freio kkkkkkkk.

2015-11-02 14.06.52Ficamos hospedados 2 noites no ótimo WELCOMHOTEL DWARKA, próximo ao aeroporto. Optamos por esse hotel porque não perderíamos muito tempo no trânsito logo na chegada. E também porque teríamos o motorista à disposição no dia seguinte. Pagamos um ótimo preço, até mesmo considerando o alto nível no hotel (apenas R$ 255,00 por dia, com café da manhã incluído). Totalmente excelente! O ponto negativo fica por conta da internet, que é paga. Carinha até, mas bem boa pelo menos (650 rúpias/R$ 36,00 por 24 horas de uso). Mesmo o hotel considerado 5 estrelas, cobrar pela wi-fi faz parte da política da rede de hotéis ITC. Indico esse hotel para quem deseja ficar mais perto do aeroporto e tem um esquema montado de motorista. Há uma estação de metrô bem próxima também, caso precise. E táxi é o que não falta na cidade.

No dia seguinte, nosso amigo Suresh chegou pontualmente às 8h e fomos conhecer as várias atrações que estavam no nosso roteiro.

Começamos por OLD DELHI, JAMA MASJID (a principal mesquita da Índia – entrada gratuita mas para fotografar é preciso pagar 200 rúpias/R$ 11,20), o RED FORT (Forte Vermelho – entrada para estrangeiros: 250 rúpias/R$ 14,00), HUMAYUN’S TOMB (Túmulo de Humayun, o mais antigo mausoléu mogol de Delhi – 250 rúpias/R$ 14,00) e o RAJ GHAT (memorial onde estão as cinzas de Mahatma Gandhi – entrada gratuita mas para deixar os tênis eles pedem uma “ajudinha”).

Para saber mais sobre os vários pontos turísticos de Delhi e os preços para entrar em cada um, clique aqui.

2015-11-14 22.29.31

Jama Masjid e Red Fort

Humayun's Tomb

Humayun’s Tomb

2015-11-14 22.41.24DCIM103GOPROG1784145.

Raj Ghat

Raj Ghat

Paramos para almoçar no restaurante PINDI e logo depois fomos conhecer o INDIA GATE (Portão da Índia), e também vimos de longe a PRESIDENT’S HOUSE (Casa Oficial do Presidente) pois as ruas estavam fechadas no dia. 2015-11-14 22.37.09

Logo em seguida visitamos o QUTAB MINAR (o minarete de tijolo mais alto do mundo – entrada: 250 rúpias/R$ 14,00) e paramos o carro para tirar algumas fotos no LOTUS TEMPLE. Isso porque a fila estava gigantesca para entrar e como estávamos mortinhos decidimos por apenas sacar o celular, tirar as fotos e voltar para o hotel. Dia bem produtivo! :)))

Qutab Minar e os famosos :)))

Qutab Minar e os famosos :)))

2015-10-30 16.22.472015-10-30 16.23.40Só deu tempo de tomar aquele banho e capotar na cama. No dia seguinte, às 9h da matina partimos para Agra. Normalmente eles dizem que a viagem dura 6 horas, mas é só para ter uma margem de segurança, pois nunca se sabe o trânsito do dia para sair de Delhi até pegar a estrada pra valer. A nossa viagem mesmo durou pouco mais de 4 horas. Demos sorte no dia, disse o Suresh! :)))

AGRA2015-11-01 06.56.51-1

Chegando em Agra paramos para almoçar um macarrãozinho e um franguinho no Restaurante TAJ MAHAL e depois fomos para o hotel.

A gente tinha reservado o hotel Taj Resorts Hotel que fica bem pertinho do Taj Mahal. Mas chegando lá rolou o famoso “overbooking normal” do hotel. Falo isso porque parece ser comum isso lá em Agra, pelo que conversamos com as pessoas. Vimos mais umas 10 pessoas na mesma situação ao chegar nesse hotel. Uma prática bem chata deles. O que fizeram foi nos direcionar para outro hotel. Quando isso acontecer, seja esperto. Porque mudar de hotel é um favor que fazemos para eles. Então, no fim das contas, pegamos um quarto melhor em outro hotel bem próximo, o The Taj Vilas.2015-11-14 22.55.10

E também conseguimos um jantar completo no hotel como cortesia. Pelo menos isso, porque é chato mudar ali na hora de hotel e também porque a internet do novo hotel era péssima. Como a cidade de Agra é bem pequena e estávamos “motoristados”, isso não foi um grande problema. Mas pela chatice e porque percebi uma certa malandragem do hotel com várias pessoas, não indico esse hotel não. Há várias opções na cidade melhores :)))2015-11-14 22.58.05

Deixamos as coisas no hotel e o Suresh nos levou para conhecer o belíssimo AGRA FORT (Forte de Agra – entrada: 300 rúpias/R$ 17,00). 2015-11-14 22.59.46

À noite fomos até o hotel antigo e aproveitamos nosso jantar-cortesia, com a ilustre presença do nosso motorista Suresh, que ficou super preocupado com o convite, mas aproveitou bastante com a gente. É que há algumas regras dos hotéis sobre a presença dos motoristas nos restaurantes deles, mas bati o pé e no final deu certo. Jantar maneiríssimo esse dia com um papo massa sobre vários assuntos da vida de um indiano.2015-11-14 23.01.22

Deixamos para conhecer o Taj Mahal no dia seguinte, bem cedinho, ao nascer do sol. Foi ótimo, porque havia pouca gente na fila ainda e a luz do sol nascente sobre o Taj Mahal é espetacular. Nesse horário só há estrangeiros praticamente. No fim da manhã chegam os inúmeros turistas indianos e tudo começa a ficar mais tumultuado. É muita gente visitando o Taj Mahal. O único problema do horário foi a nossa cara de sono em todas as fotos kkkkkk.2015-11-01 07.53.46-12015-11-14 23.07.322015-11-01 07.42.50

LOCOMODICA: para visitar o Taj Mahal, é preciso comprar o ingresso em um centro especial, próximo ao Palácio. É bem tranquilo e não há filas. O detalhe é que o ingresso para estrangeiros dá direito a uma garrafinha de água e a um propé (proteção descartável para os pés). Agora é assim: basta colocar o propé por cima do tênis mesmo para entrar na sala das tumbas do imperador Shah Jahan e da sua amada princesa Mumtaz Mahal. Não é necessário tirar tênis ou sapatos e ficar descalço. Depois de comprar o ingresso basta pegar uma caroninha no carrinho de golfe ou ônibus até a entrada do Taj Mahal. Isso também está incluso no preço do ingresso. Preço: 750 rúpias/R$ 42,00.

2015-11-14 23.04.50Para saber mais sobre os ingressos e história do Taj Mahal, clique aqui. 2015-11-14 23.09.25Voltamos para o hotel, curtimos nosso café da manhã e logo partimos. No caminho de Jaipur ainda paramos em FATEHPUR SIKRI (entrada: 250 rúpias + 20 rúpias do ônibus/trasnfer ida e volta até a bilheteria/R$ 15,00 total). Esta cidade foi criada pelo Imperador Akbar e que foi abandonada apenas 14 após a sua inauguração. Motivo do abandono: falta de água. Por isso, é uma construção de 500 anos mas em ótimo estado de conservação.2015-11-14 23.11.07

E de volta à estrada para mais algumas hora de viagem até Jaipur.

JAIPUR

Em Jaipur a gente era rei. Afinal, era a cidade do nosso amigo motorista Suresh hehehehe. Ele mora lá. Aí ficou fácil, né? :)))

Como a gente tava bem cansado ficamos apenas no hotel relaxando. Um ótimo hotel, por sinal. Bem novinho e vale a pena ficar lá se você for para Jaipur também.

É o hotel ZONE BY THE PARK. O quarto era excelente, tudo muito bacana. E o serviço do restaurante e o staff eram muito bons. Café da manhã incluso, simples, mas ótimo também. Recomendamos.2015-11-14 23.12.53

No dia seguinte, a Luísa ainda tava pregada. Então eu fui sozinho com o Suresh conhecer as atrações de Jaipur. Passei pelo HAWA MAHAL (o Palácio dos Ventos), e também por AMBER ou AMER  a antiga capital do estado do Rajastão, com seu lindo palácio e sua enorme fortaleza (entrada: 500 rúpias/R$ 28,00 de dia e 100 rúpias/R$  à noite).

Hawa Mahal

Hawa Mahal

Mas antes de chegar ao Amber Fort parei no meio da estrada para tirar umas fotos com alguns elefantes que estavam indo embora. Acabei dando muita sorte pois consegui essas fotos de última hora. O Suresh disse que os tratadores pararem ali na estrada é muito raro. Eu fui um privilegiado então :))) Que foi divertido demais isso foi. E os carros buzinando desesperadamente na estrada kkkkkkkk. Coisa de filme! 2015-11-14 23.14.46DCIM104GOPROG1944415.Uma das formas de subir até a entrada de AMBER é por elefantes, mas isso só acontece nas primeiras horas da manhã. Só é permitido a cada elefante fazer 5 viagens/transfers. Há todo um cuidado com eles, mesmo a gente sabendo do esforço que isso significa para estes animais. Mas é que tudo isso faz parte da cultura e é uma tradição dos indianos dessa região. Para quem quer visitar o AMBER FORT, a subida de elefante custa 1200 rúpias/R$ 67,00 por trecho. Chegue cedo porque após as 11h30 da manhã é bem provável que não seja mais possível.

Amber Fort e Jal Mahal

Amber Fort e Jal Mahal

Saindo de lá, o Suresh me levou para almoçar em um restaurante bem simples, mas bem gostoso, o RAJ MAHAL JAIPUR.

Logo depois ainda deu tempo de conhecer o JAL MAHAL (o palácio sobre as águas – não tem como visitá-lo), visitar o museu do PALÁCIO DA CIDADE (City Palace – entrada: 400 rúpias/R$ 22,40) onde a família real mora, além conhecer o JANTAR MANTAR, o exótico observatório astronômico da cidade (entrada: 200 rúpias/R$ 11,20).

City Palace

City Palace

2015-11-14 23.20.05

Jantar Mantar

Jantar Mantar

Ah, mas por que mesmo Jaipur é conhecida com a Cidade Rosa do Rajastão?

É que em 1876, por conta da visita do Príncipe Edward VII da Inglaterra, o Marajá Ram Singh ordenou a pintura de toda a cidade antiga de rosa, a cor da hospitalidade para eles. Desde então os seus moradores são obrigados por lei a manter esta mesma aparência nos edifícios. A verdade é que por conta disso a tinta rosa ficou muito cara e os moradores dão uma “engambelada” misturando a tinta ou comprando uma genérica e tudo hoje está mais para um tom de laranja do que de rosa hehehe. Mas em várias partes da cidade é possível ver o rosa mesmo, principalmente nos portões de entrada da cidade antiga.2015-11-14 23.23.35

Ufa! Tá bom de Índia já né? :))) 

Depois disso tudo, acordamos no dia seguinte e pegamos a estrada rumo ao aeroporto de Delhi. O Suresh e nós dois quase chorando kkkkkkk. De verdade…

Paramos para comer no meio da estrada em um local estranho mas deu tudo certo. Ao chegar no aeroporto de Delhi, nos despedimos do Suresh, que foi um cara incrível com a gente durante os 6 dias pelo Triângulo Dourado. Até a próxima, Suresh!

Aguardamos algumas horinhas no aeroporto de Delhi que é lindão e pegamos nosso voo da Cathay Pacific para o Japão. Quanto contraste! Kkkkkkkk2015-11-14 23.25.21

E lá fomos nós para Tóquio, com uma escala rápida em Hong Kong. Esse voo custou apenas 25 mil milhas SMILES. Belezura, né?

NAMASTÊ! Isso é tudo o que temos a dizer aos indianos durante a nossa passagem por esse exótico país que é a Índia.

DCIM103GOPROG1814187.

Chegou a hora de dizer ARIGATÔ. Aguarde os próximos posts sobre o Japão. São duas passagens pelo país. Primeiro são 10 dias passando por Tóquio e Kamakura. Aí tem uma pausa para 5 dias em Hong Kong (onde tiramos o visto para a China) e depois mais 10 dias no Japão, em Osaka, Kyoto, Nara, Hiroshima e Himeji. Eu explico melhor isso no próximo post :)))

Um abração a todo vapor para vocês!