mapa_roteiroQuando a gente parou para pensar onde gostaríamos muito de ir, a primeira coisa que veio à cabeça foi a nossa lista de casamento. Pois é, a vontade é de conhecer um monte de países e cidades ao mesmo tempo. A lista começou gigante. Mas, assim como no casamento, cortes sempre precisam ser feitos, não é? E mesmo reduzindo ainda temos muita coisa, mas acreditamos que improvisos farão parte da viagem e tudo pode mudar. E vai mudar, certamente.

A ideia, até mesmo pensando nas malas e condições climáticas, foi criar um roteiro pegando quase sempre as mesmas temperaturas. A partir daí, o nosso ponto inicial passou a ser Portugal. Lembrando também que o “estilo” da nossa Volta ao Mundo não será no esquema mochilão, não será muito “roots” (rsrsrs). Optamos por um roteiro em que usaremos bastante o Airbnb, além de hotéis ou pousadas reservados pelo Hoteis.com, Booking.com, Hotel Urbano, entre outros.

E também decidimos viajar com uma mala média de rodinhas bem reforçada (Oakley) e uma mochila apenas. A ideia é sermos bem práticos. Mas isso é muito pessoal. Você pode fazer o mesmo roteiro de forma bem mais econômica, ou até mesmo bem mais luxuosa. O importante é fazer da sua forma, do seu jeito. Como eu (Cristiano) gosto muito de pesquisar sobre viagens, acredito que encontre excelentes custos-benefícios dessa maneira. O que para mim é uma grande vantagem.

Tudo começa no dia 6 de junho de 2015, mais precisamente às 10h, saindo do aeroporto de Brasília com destino a Porto, ao norte de Portugal. De lá pegamos um carro para passar por Braga, Guimarães, Douro, Coimbra, Fátima, Nazaré, Óbidos, até chegar em Lisboa.

De Lisboa, o roteiro seguirá o planejamento abaixo, com algumas possíveis alterações no meio do caminho. Isso se o dinheiro deixar a gente fazer tudo em 1 ano. Ou em mais ou em menos tempo. Nunca se sabe, né? Vamos deixar rolar.

Sequência das cidades que estão no nosso roteiro:

  • Marrocos: Marrakesh, Casablanca, Fes e Tanger.
  • Espanha: Tarifa, Cadiz, Jerez de La Frontera, Sevilha, Granada, Córdoba, Madri, Toledo, Valencia e Barcelona.
  • França: Paris.
  • Bélgica: Bruxelas e Bruges.
  • Holanda: Amsterdã.
  • Croácia: Dubrovnik, Trogir, Hvar, Zadar, Lagos de Plitvice e Zagreb.
  • Hungria: Budapeste.
  • Eslováquia: Bratislava.
  • Áustria: Viena e Salzburgo. No meio do caminho acrescentamos Innsbruck e a pequenina Wattens.
  • Alemanha: depois de encontrarmos um casal de amigos em Salzburgo (Davi e Izabella) pegamos carona com eles e fomos conhecer o Ninho da Águia em Berchtesgaden, o Castelo de Neuschwanstein na cidadezinha de Schwangau, e Munique.
  • Polônia: Cracóvia, Auschwitz e Varsóvia.
  • Rússia: São Petersburgo e Moscou.
  • Turquia: Istambul, Nevsehir (Capadócia), Fethye, Oludeniz, Marmaris ou Olympos, Pamukkale, Éfeso e Izmir. Por motivos de segurança, decidimos tirar a Turquia do roteiro e deixar para uma próxima. Nada demais não, mas foi só mesmo para diminuir os riscos pois houve muitos conflitos no país bem na época que passaríamos por lá. De Moscou fomos direto para Dubai.
  • Emirados Árabes: Dubai e Abu Dhabi.
  • Índia: Mumbai, Goa, Delhi, Jaipur e Agra.
  • Japão: Tokyo, Nikko (não deu pra ir dessa vez), Kamakura, Osaka, Kyoto, Nara, Himeji e Hiroshima+Miyajima Island.
  • China: Hong Kong, Pequim, Shangai (pela logística de voos decidimos retirar, até porque já tínhamos visitado Hong Kong e muitos chineses disseram que seria bem parecido. Preferimos então incluir Chiang Mai na Tailândia), Xi’An, Guilin e Yangshuo.
  • Tailândia: Chiang Mai, Bangkok, Koh Samui, Koh Phangan, Koh Tao, Koh Nangyuan, Ao Nang/Krabi, Railay Beach, Koh Phi Phi, Hong Island, Koh Ngai, Koh Lanta e Phuket (essas últimas não fomos).
  • Malásia: Kuala Lumpur.
  • Myanmar: esse país exótico e especial entrou no roteiro assim que passamos pela Tailândia. A Luísa partiu pra Sydney e Cristiano foi conhecer Yangon e Bagan, cidades que desde a abertura do país em 2010, estão atraindo cada vez mais turistas.
  • Vietnã: Hanoi, Halong Bay (por contenção de gastos e logística ruim, tive que excluir Halong Bay desta viagem) e Ho Chi Minh City.
  • Laos: Vientiane e Luang Prabang.
  • Camboja: Phnom Penh e Siem Reap.
  • Singapura: cidade de Singapura.
  • Indonésia: Bali (Ubud).
  • Austrália: Sydney.
  • Nova Zelândia: Queenstown, Wanaka, Christchurch, Blenheim, Wellington, Taupo, Rotorua, Hahei e Auckland.
  • Tahiti: Papeete. (ficou caríssimo ir pra lá e optamos por cortar)
  • Estados Unidos: Havaí (cortamos porque em abril tá muitíssimo alto o valor de tudo lá), San Francisco, Santa Cruz, Half Moon Bay, Monterey, Carmel By-The-Sea, Los Angeles e San Diego.
  • Canadá: incluímos de última hora a cidade de Vancouver.
  • México: Cidade do México e Playa Del Carmen.
  • Cuba: Havana (infelizmente ficou caro para irmos no final da viagem).
  • Bahamas: Nassau e Eleuthera (esses destinos ficaram pra próxima porque a grana acabou antes)
  • Passagem final por Miami e Orlando (EUA) e de lá pegamos o voo direto para Brasília.

E mais uma vez, vale lembrar: esse roteiro é uma grande previsão. Só para termos em mente o que pretendemos visitar. Vamos ver no que dá. E aí, que tal encontrar a gente em algum canto, hein? Pense nisso e temos a certeza que seria incrível!