Olha a gente aqui de novo para falar da segunda parte de Paris (de 25 a 30 de julho/2015).

Já começamos esse post agradecendo pela visita ilustre do Maury, Rosângela e Carolina (pais e tia da Luísa). Eles chegaram para acelerar a Locomotiva com a gente.

Eles também usaram o transfer da Les Cars Air France e chegaram direitinho à estação Gare de Lyon, onde fomos recebê-los. Ficamos todos hospedados no Ibis Gare de Lyon Diderot. A partir daí foram muitos dias de caminhada e boas gargalhadas.

Paris5Antes de tudo, compramos na estação de metrô um “Booklet de 10 passagens”. Ou seja, por 14,10 você recebe 10 bilhetes para usar como quiser, desde que seja nas zonas 1 e 2 de Paris (em metrôs ou trens RER). O mesmo bilhete separado custa 1,80€. Com esses tíquetes dá pra ir em quase todas as atrações de Paris: Torre Eiffel, Arco do Triunfo, Museu do Louvre, Notre Dame, etc.

Mas eles NÃO valem para ir ao aeroporto, Palácio de Versalhes (Château de Versailles) ou Disneyland Paris. Para estas atrações é preciso comprar outro bilhete específico. A menos que você compre outros passes disponíveis em Paris, até mesmo incluindo a ida para essas atrações. Veja mais aqui nesse link do blog Viaje na Viagem, com tudo bem explicadinho.

A dica é analisar no seu pré-viagem quais linhas de metrô e trem passam perto do seu hotel ou até mesmo definir o hotel de acordo com as linhas que levam para as principais atrações sem precisar de muitas baldeações, como fizemos. Paris é bem grande e há várias linhas de metrô ou trem. O bom é que dá pra ir pra todo canto. Com o mapa em mãos e bastante atenção, fica difícil de se perder.

2015-07-29 20.55.10O que fizemos e dicas de alguns lugares:

– Torre Eiffel: chegamos cedinho nesse dia para pegar uma fila menor. Isso porque nem mesmo com meses de antecedência conseguimos comprar os ingressos pela internet. O bom é que deu certo e a visita foi tranquila, mesmo com muita gente visitando a Torre no dia. É possível comprar o tíquete para subir somente até o 2º andar (9) ou o outro tíquete que permite pegar o segundo elevador e chegar ao Topo da Torre (“3º andar”- 15,50). Para comprar as entradas pela internet e agendar o dia da visita, ou reservar um dos restaurantes da Torre Eiffel, clique aqui no site oficial.

Paris62015-07-26 11.14.46– Arco do Triunfo: pegamos o metrô até lá e demos a sorte de ver a chegada do “Le Tour de France” (A Volta da França). Ruas fechadas e muita gente torcendo pelas equipes da mais famosa prova do ciclismo mundial. Uma pena é que choveu um pouco nessa hora, mas valeu a surpresa de ver um tiquinho da corrida. Até mesmo porque não foi nada planejado :))))))

2015-07-29 12.30.10– Restaurante Le Square Trousseau: fica em um bairro não tão turístico, bem residencial mesmo. Mas bem pertinho do Ibis Diderot. Fomos jantar lá e a comida estava excelente! O salmãozinho então nem se fala. Eles também abrem para café da manhã e almoço. Clique aqui para saber mais.

– Basílica de Sacré Coeur: fica no charmoso, boêmio e estiloso bairro de Montmartre, na parte alta da cidade. Para chegar nela é possível subir vários degraus de escada ou pegar o Funicular. Para subir de Funicular é assim: quem não tem um bilhete de transporte urbano especial, como o Passe Navigo ou Paris Visite, é preciso comprar o bilhete na hora ou usar um dos bilhetes T+ (aquele do pacote de 10 bilhetes). O bilhete separado na hora chama-se Bilhete Sencillo e custa 1,80€ por trecho. Captura de Tela 2015-08-23 às 21.54.20Dica: antes de subir, passe em uma doceria especializada em macarons ali mesmo na rua. Uma delícia!

– Museu do Louvre: uma atração que cansa bastante e mesmo assim é imperdível para quem passa por Paris. A dica é chegar bem cedo, logo quando abre. Isso porque assim fica um pouco mais tranquilo para ver de perto as principais atrações. No verão há muitos turistas disputando um espacinho para tirar fotos da Monalisa, de Leonardo da Vinci. Atenção: o Louvre é FECHADO ÀS TERÇAS-FEIRAS. O preço geral: 15. Para saber todos os horários e os diferentes preços das entradas, clique aqui no site oficial.

Paris3– Catedral de Notre Dame: para chegar até ela fizemos uma rápida caminhada saindo do nosso hotel na Gare de Lyon, passeando pelas margens do Rio Sena. A entrada na Catedral é GRATUITA. Mas no verão há longas filas. É bom evitar os horários entre 11h e 16h. A gente foi no fim do dia e não pegamos fila, entramos tranquilamente. Existem visitas guiadas em várias línguas, mas não há em português. A outra opção é solicitar apenas o audioguia em língua portuguesa (de Portugal) na entrada. Quem quiser, também é possível subir nas torres da Catedral, mas essa entrada é paga: 6.

Para ver as informações completas, bem como os horários das missas ou dos eventos especiais na Notre Dame, clique aqui no site oficial.

– Palácio de Versalhes (Château de Versailles): um dos pontos turísticos mais visitados na França, Versalhes requer um bom planejamento para não perder tempo. No verão é ainda mais lotado. E mesmo com todas as precauções chegamos a passar quase 2 horas na fila para entrar no Palácio. Antes de tudo, é bom saber que este é um passeio de dia inteiro. Ou seja, não programe mais nada para o dia e não queira fazer tudo correndo porque não é legal. Tava tão cheio que a visita à área interna do Palácio não foi tão legal.Paris7E, claro, o ideal é antes COMPRAR AQUI O INGRESSO PELA INTERNET. Compramos o ingresso “Passaporte de 1 dia”, que dá direito a entrar em todas as áreas que envolvem a visita ao Palácio de Versalhes: o próprio Palácio, o Grand Trianon, os Jardins e os Domínios de Maria Antonieta. O preço em dias normais é 18. Mas fomos em uma terça-feira. 2015-07-28 11.27.39

2015-07-28 11.18.33E de abril a outubro, às terças e sábados, o ingresso Passaporte também dá acesso às Fontes e Jardins Musicais, pequenos espetáculos de movimentos das águas da fonte, sincronizados com músicas em grandes caixas de som espalhadas pelos jardins. Preço do ingresso para visitar às terças e sábados (de abril a outubro): 25

Para chegar lá em Versalhes, pegamos em Paris o trem da LINHA AMARELA “RER C”, sentido Versailles Rive Gauche. Ah, existem também os carrinhos de golfe para alugar (32€ por hora) e bicicletas (8€ por hora).

– Passeio de barco pelo Rio Sena: há várias empresas para fazer esse passeio. A gente pegou o mais baratinho e foi tranquilão. Fizemos o tour à noite e a duração é de 1 hora. Pegamos o barco da empresa Bateaux-Mouches. É o passeio do povão! Então, é nóis! :))) Saiba mais aqui.2015-07-29 23.24.062015-07-29 20.56.38– Fromagerie Quatrehomme: para os aficcionados em queijo como eu, indico demais dar uma passadinha nessa loja e comprar os deliciosos queijos. Saia experimentando de tudo e depois monte o seu pedido. É bom demais! Até agora os melhores queijos que já comi na vida foram os que comprei lá:)))))).

Locomodica: se tiver tempo, visite o affineur de queijo brie (Fromagerie Ganot), que fica há 1 hora de Paris. Acesse aqui o site deles para saber mais. É preciso agendar antes, ok? E as visitas são apenas aos sábados. Não deu tempo de ir, mas na próxima é certeza que vai rolar. ;)

Paris8– Restaurante Gabriela: se a saudade da comidinha brasileira bater, esse restaurante é muito bom. Um pouco salgado o preço, mas a feijoada serve duas pessoas tranquilamente. A dica é pedir também uma porção de mandioca frita pra acompanhar e um Guaraná Antarctica pra arrematar de vez :))))

2015-07-28 19.58.18– La Grande Épicerie de Paris: o templo da gastronomia parisiense, uma grande loja de departamento com comidas, bebidas, temperos e muito mais. Fui sem querer e achei sensacional. Para quem é chef amador como eu, é um verdadeiro parque de diversões. E ainda dá para comer lá mesmo nos balcões de alguns restaurantes internos.

– Piquenique no Rio Sena: o legal mesmo em Paris é comprar pães, queijos, vinhos e sentar às margens do Rio Sena para ver o pôr do sol.2015-07-27 20.49.03

– Galeries Lafayette e Rua Rivoli: para quem não dispensa uma comprinha, esses são os “shoppings” da cidade, com lojas de várias marcas famosas. Mas já aviso logo: a Lafayette é o reduto de compras dos milhares de chineses que invadem as lojas e levam tudo. Eu juro que passar por lá durante o verão é a visão “duzinférno“. kkkkkkk Mas tem quem goste, né?2015-07-27 15.06.44Foi mais ou menos isso que fizemos em Paris. E ainda faltou tempo para fazer mais coisas. Com a família por perto, a Locomotiva acelerou de vez. Saímos de Paris e fomos todos para Bruxelas e Bruges, na Bélgica, e depois para Amsterdã, na Holanda. Tem muito assunto para o próximo post então.

Adieu mes amis! :))))