Pegamos um trem em Cadiz com destino a Sevilha diretão mesmo, para passarmos 3 noites lá. A gente passaria antes en Jerez de La Frontera, mas o tempo era curto demais e acabamos cortando essa bela cidade do nosso roteiro. Fica pra 2ª Volta ao Mundo :))))) Até Sevilha a viagem, saindo de Cadiz, dura apenas 1h40. Aliás, como é bom viajar de trem pela Europa. É liiiiiiiiiindu! Faremos um post apenas sobre os trens da Espanha mais pra frente, ok?

2015-07-03 16.28.21Assim que desembarcamos em Sevilha fomos recepcionados com aquele bafo quente do verão espanhol, com recordes de altas temperaturas. Que calor! E, diferente de Cadiz, não tinha uma prainha sequer pra dar aquela refrescada. Mas dá para passear às margens do bonito Rio Guadalquivir, o maior rio da Andaluzia.

Rio Guadalquivir

Rio Guadalquivir

Saímos da Estação Sevilla Santa Justa e fomos caminhando para o hotel. A gente tem gostado muito desse esqueminha de ficar um pouco fora do centrão das cidades e perto das estações de trem. Ajuda e facilita muito o deslocamento. Ao mesmo tempo temos procurado ficar em hotéis próximos a estações de metrô também. Em poucos minutos conseguimos chegar nos vários cantos da cidade. Temos conseguido hotéis melhores e mais baratos dessa forma. ;)

Hotel Meliá Lebreros e Plaza de Toros Real Maestranza

Hotel Meliá Lebreros e Plaza de Toros Real Maestranza

Ficamos hospedados no Meliá Lebreros. Da estação de trem até o hotel são apenas 5 minutinhos de caminhada. É um ótimo hotel, com quarto bem espaçoso, ar-condicionado – no talo, por favor! –, banheiro grandão, com chuveiro muito bom, cama grandona e excelente, além de um café da manhã espetacular. Tinha até champagne. Tá certo que nem bebemos, mas é só pra constar, tá? Ah, tinha uma piscina gigante também, que funcionava até 22h :)

O que visitamos em Sevilha e destacamos aqui no blog:

2015-07-06 13.00.48Catedral de Sevilha e Torre Giralda: é a maior catedral da Espanha, e é onde está o Mausoléu de Cristóvão Colombo, ou Cristóbal Colón (em espanhol). Em 1987 foi declarada como Patromônio da Humanidade pela UNESCO e considerada a maior catedral gótica do mundo. A dica para visitar é conferir antes os horários de funcionamento aqui no site oficial. Preço: 9 euros. Para comprar as entradas, a gente pegou uma fila boa, mas que andou bem rapidinho. É possível comprar online e evitar as filas, mas não se preocupe tanto com isso, pois como falei a fila anda bem rápido se comprar na hora.

Plaza de Toros de La Maestranza: fizemos o tour pela arena de touros e pudemos conhecer um pouco mais sobre a história e as tradições das touradas espanholas. E de sobra ainda encontramos o ex-técnico da seleção brasileira, Mano Menezes. hehehe

2015-07-03 21.22.48Plaza de España: história e arte se misturam nessa praça, criando um lugar que certamente rende muitas fotos. Fica dentro do Parque Maria Luísa e, para os românticos de plantão, é possível alugar um barquinho à remo para conhecer o pequeno canal navegável que circunda a praça (5 euros).

Real Alcázar de Sevilha: um enorme palácio, que já foi palco de vários fatos históricos e que ainda hoje é residência da família real espanhola ao visitar a cidade. Como tava muito calor no dia que passamos pelo Alcázar, acabou que nem entramos. Então apenas apreciamos a entrada e a muralha que o rodeia. Deixamos para ir no dia seguinte, mas nem voltamos. Então, a visita às áreas internas ficou pra próxima. :)))))) Para saber os horários, preços e comprar online as entradas, é só clicar aqui.

2015-07-04 13.04.19Metropol Parazol: mais conhecido por nós como o “Pantoprazol” ou “Cogumelão”, forma fácil de falar onde estávamos hehehehehe. Uma grande obra toda em madeira, criada pelo arquiteto alemão Jürgen Mayer-Hermann bem no centro de Sevilha. Diferentão e bem legal de conhecer.

Outra coisa que é bem forte em Sevilha são as apresentações de flamenco. Mas como a gente ainda ia passar por Granada, resolvemos deixar pra ver lá que era melhor e mais tradicional. ;)

E quando o assunto é comida, fora os locais normaizinhos que comemos durante a estadia lá, destacamos esses dois abaixo:

Hamburgueria Foster’s Hollywood: é uma grande rede presente em várias cidades na Espanha. Como tinha uma grudada no nosso hotel, acabamos comendo lá e gostamos bastante. Baita hamburguer bom!

Restaurante Mechela: excelente, com decoração super bacaninha e pratos deliciosos. É bom reservar antes pra ir lá. Demos sorte que na hora do almoço surgiu uma mesinha pra gente. À noite isso pode ser bem difícil. O arroz negro, com queijo gruyére e frutos do mar era coisa de louco! Hummm!

2015-07-06 13.06.50

BATE-E-VOLTA A CÓRDOBA

Aproveitamos a proximidade da cidade e fomos lá passar o dia. Córdoba fica a apenas 40 minutos de Sevilha, de trem. Chegamos por volta de 10h e voltamos no trem das 16h. Deu pra conhecer toda a cidade e fizemos tudo a pé mesmo. Saímos da estação e já descemos as ruas de Córdoba até chegar aos pontos turísticos.

A cidade é muito tranquila, com tudo muito organizado. Aquela sensação de cidade do interior, como nos sentimos em Cadiz também.

Já passaram por Córdoba romanos, árabes e os Reis Cristãos. Por isso recebe o codinome de “Cidade das Três Culturas”, fruto da presença histórica de cristãos, judeus e muçulmanos durante os séculos de civilização.

O que visitamos:

2015-07-06 13.09.41Sinagoga do bairro da Judería: bem pequenina, essa sinagoga foi construída entre os anos 1314 e 1315, e é uma das mais conservadas construções medievais da Espanha. Entrada: apenas 20 centavos de euro.

Rua das Flores (Calleja de Las Flores): uma típica pequena rua com um beco sem saída, agraciados com vários vasos de flores que enfeitam as paredes e muros das casas de moradores do bairro judeu. Grátis.

Mesquita-Catedral de Córdoba (Catedral de Santa Maria): a obra mais importante da cidade, em que estão juntas as culturas islâmica e cristã. É a maior mesquita islâmica no Ocidente. É bom ficar atento aos horários de visitação para não chegar na cidade e ser pego de surpresa, hein? Para isso é só clicar aqui no site oficial. Entrada: 8 euros.

Alcázar de Los Reyes Cristianos: belíssimo e imperdível lugar para se conhecer em Córdoba. A construção é uma mistura de vários períodos históricos e estilos arquitetônicos. Saiba mais aqui. Preço da entrada: 4,5 euros.

Caballerizas Reales: a gente não foi porque estava fechado no dia que visitamos Córdoba, mas falam muito bem de lá. É um espetáculo equestre com um verdadeiro show do Andaluz, uma das raças mais antigas de cavalos, quer eram a verdadeira paixão do Rei Felipe II. Ele foi quem criou a Real Caballeriza de Córdoba em 1570. Clique aqui e saiba mais sobre a sua história, horários e preços.

2015-07-06 13.11.41Ah, já ia esquecendo. Paramos para almoçar no delicioso restauranteRegadera“. Muitíssimo bom. Vale a pena demais comer lá quando passar por Córdoba. Experimentamos até uma sobremesa com sorvete de violeta. Isso mesmo, da flor violeta. Não dá pra dizer que foi bonzão, mas foi exótico e comemos tranquilamente. Experimente também!

2015-07-05 13.06.10Depois do almoço, voltamos a pé para a estação e percebemos o calor que enfrentamos no dia. Nesse momento, às 15h30, o termômetro marcava 44ºC. Fora a baixa umidade. Siniiiiiiiiistro! Mas valeu a pena demais termos conhecido essa bela cidade. Pegamos o trem para Sevilha e tiramos aquele cochilo básico, claro.

Depois de Sevilha e Córdoba partimos para Granada, terra das deliciosas tapas, do flamenco e da monumental Alhambra, o ponto turístico mais visitado da Espanha! Nos vemos no próximo post então. Beijos e abraços a todo vapor! :)))))